Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010
PROJETO: “OTAMBÍ” (Orquestra de Tambores Mãe Ilza), lançado nesse dia 14, seguirá ocorrendo aos sábados no terreiro de Matamba, com oficinas e mostras artísticas pra comunidade da Conquista.

O projeto “OTAMBÍ” (Orquestra de Tambores Mãe Ilza), selecionado no Calendário de Apoio a projetos da FUNCEB (Fundação Cultural do Estado da Bahia), foi lançado nesse dia 14, no Terreiro de Matamba Tombenci Neto, em Ilhéus. O projeto disponibiliza vagas pro público infanto-juvenil do bairro da Conquista, para participar das oficinas de percussão, Graffiti e RAP, que seguirão ocorrendo aos sábados, até fins de outubro desse ano. Paralelo à essas atividades, o terreiro seguirá também com o “Cinema na Praça” com mostras de filmes étnico-raciais e apresentações artísticas abertas pra comunidade.

REFERÊNCIAS:

Além do apoio da Fundação Cultural do Estado da Bahia, pra realização desse projeto, o Terreiro de Matamba Tombenci Neto, conta com o apoio de: Mestre Tolly, que têm em sua biografia mais de 20 anos,…
QUINTA OFICINA DE TEATRO DE RUA DO PELOURINHO

Encontram-se abertas as inscrições até o dia 12 de Setembro/2010 para
a V Oficina de Teatro de Rua, a ser realizada na Praça das Artes, no
Pelourinho, ministrada por Marcos Cristiano, autor do Manual Básico
para Teatro de Rua.

A Oficina terá início no dia 13 de Setembro/2010 e prossegue (GRÁTIS)
até o mês de Dezembro, às 2as e 4as. , das 16:00 às 18:00 h.,
culminando com um espetáculo que será apresentado nas ruas e praças de
Salvador-BA e permanecerá em temporada até o mês de março/2011.

OBJETIVO:

Habilitar os participantes na estética do teatro popular, oferecendo
subsídios (técnicas e estratégias) para o teatro de rua, além de
encerrar o processo com uma montagem final.

PÚBLICO ALVO:
Adolescentes e jovens da cidade do salvador. Idade Mínima: 16 anos

METODOLOGIA:
Aulas teóricas e práticas (acontecem 02 vezes por semana) serão os
instrumentos para que possamos realizar ao longo de 03 (três) meses a
oficina de teatro de rua, que terá como resultado um espet…
Imagem
Atriz do Salobrinho é a homenageada da 1ª Mostra de Audiovisual de Ilhéus MUSA - I Mostra Universitária Salobrinho de Audiovisual

O que é: I Mostra Universitária Salobrinho de Audiovisual; mostra competitiva de curtas-metragens;
Quando: 20 e 21 de agosto de 2010 das 9h às 22h;
Onde: Quadra Poliesportiva Jaques Wagner da Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus-BA;
Quem pode inscrever vídeos na Mostra Competitiva: Alunos e ex-alunos de universidades baianas, de qualquer graduação;
Quanto: Gratuito;
Informações: (73) 3211-1215 ou (73) 8803.9821;
E-mail: musaproducao2010@gmail.com
Site do evento: http://www.mostramusa.blogspot.com/

Cem anos depois, da produção e exibição do primeiro curta-metragem baiano o “Regatas da Bahia”, de Diomedes Gramacho, o sul do estado se prepara para a primeira edição da Mostra Universitária Salobrinho de Audiovisual, MUSA. O evento vai atrair o público universitário, estudantes, professores, profissionais e os admiradores da sétima arte. A Mostra será gratuita e a…

“ALI LONGE NO MAR” é o título do livro da itabunense Solineide Maria

(José Scortecci Editora – São Paulo)

No livro predomina o tema do mar. Poemas e crônicas poéticas. Mas reparem: não o mar-ele-mesmo como em uma pintura realista. Não. Mar-essência apenas. Mar-pretexto. Imensidão, marulho, velas e barcos, portos inseguros, chegando e se afastando como sonhos que flutuam no oceano dos pensamentos, invadindo nosso coração, aportando e apontando ali a certeza de sermos falíveis, mortais e frágeis. Dele, desse mar-ficção, é que emergem recônditas nostalgias, lampejos de amores mal resolvidos, queridos, nem tanto, não correspondidos e assim por diante. Amores-talvezes. Amores-quases.

Clinio Jorge de Souza
Professor Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP

Solineide Maria de Oliveira é grapiúna. Começou a escrever versos tímidos ainda na infância, inclusive na página literária do extinto Diário de Itabuna, muitos dos quais eram apresentados para a professora Celeste, do primário, que a orientou nas primeiras leituras. Depois, escrevia para o silêncio de su…