O cordel ainda vive

(Literatura de cordel uma grande alegria em locais publicos)

Minelvino Francisco Silva nasceu na Fazenda Olhos D'Água, município de Mundo Novo, BA, em 1924, faleceu em 1999; Chegou em Itabuna ainda jovem onde residiu por muitos anos na primeira Travessa dos Trovadores. Bairro Santo Antonio.

Aqui se tornou um grande poeta popular, cordelista de um genial talento criativo. Ele, além do texto criava suas próprias ilustrações para os livretos com xilogravuras de sua autoria.Até a sua morte criou, imprimiu e publicou cerca de1000 livros ao longo da sua vida.

Obras

Entre elas estão: “João acaba mundo e a serpente encantada”, “O gigante quebra Osso”, “Maninha e a machadinha”, e “A Mulher de Sete Metros que apareceu em Itabuna”, dentre tantos outros títulos ainda sobre o cangaço e a história de Lampião.

Minelvino era um poeta cordelista nato e simples levando muitas alegrias as praças públicas e, principalmente, as férias-livres onde recitava com mais vigor e entonação a leitura de seus livros e estórias e histórias, levava o público ao delírio.

A obra prossegue

Recentemente encontramos com um dos seus filhos em Bom Jesus da Lapa, que pegou a veia poética-cordelista de seu pai e já lançou vários títulos, onde um dos maiores sucesso naquela região e toda a Bahia, a história de um caderudo matador que aterrorizava a população de Bom Jesus da Lapa. O texto e a narração da leitura você sente muito forte a presença da obra de Minelvino, que com certeza não vai morrer no tempo no resgate de uma obra de um grande poeta.

O seu filho, José Neto está de parabéns por dar continuação à tão rica e cômica leitura de seu pai. Os livros dos dois poetas podem ser encontrados na Colina Sagrada de Bom Jesus da Lapa, ou através de José Rufino, também filho de Francisco Minelvino, nas cidades da Bahia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL É TEMA DE NOVO LIVRO DA EDITUS