REFLEXÕES, POEMA DE ARISTON CALDAS

Este poema do nosso saudoso poeta,  Ariston Caldas, filho da cidade de Alogoinhas, mas escolheu  Itabuna, como sua cidade mãe, antes da sua morte nos entregou este poema, digo: ao fundador  desta entidade literária  Joselito dos Reis. Veja:

REFLEXÕES

Eu quisera ser poeta de verdade
minha musa é somente fantasia
se fico triste invento uma saudade
de coisas que por mim passará um dia.

Falo de estrelas às vezes sem vontade
comparando-as aos olhos de Maria
procuro rimas, perco a liberdade
e não encontro a estrada que eu queria.

Contenta-me, porém, a natureza
olhando um rio, um pássaro, a beleza
de nuvens róseas pelo horizontes..

As palavras me fogem como vento
mas ganho a tela azul do firmamento
e as flores como festa pelos montes.

Obs: Esse poema, com certeza é inédito. Não sei se é o último que ele escreveu. Sei que é muito lindo, lindo....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL É TEMA DE NOVO LIVRO DA EDITUS