Provações da vida

( Nunca diga a Deus que voce tem um problema, mas diga ao problema que voce tem um Deus )
Situação aflitiva, penosa, humilhante, tudo indica que estamos passando por isso, em resumo “provação”... Este ano de 2013 entrou para nós com essa situação, não sabemos o porquê! É, por isso que resolvemos entregar nosso destino a Deus. Primeiro, nossa mãe foi internada com problema de pulmão. Não tínhamos dinheiro para pagar ao hospital. Estávamos com três meses de salários atrasados e em pleno processo político. Minha mãe, de um hospital para outro, dentro de uma verdadeira maratona... Só penúria! Até que, enfim, lembramos do amigo Erick Ettinger, provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Ele foi muito gentil com a nossa causa. A parti daí, não sentimos mais dificuldades para o tratamento de nossa mãe, que graças a Deus, após 19 dias internada, recebeu alta. Quinze  dias depois aconteceu a apuração dos votos das eleições de 2012. Estávamos crentes que o nosso candidato ganharia o pleito. Mas, isso não aconteceu! Pensei: “Perdi meu emprego”. Até aí, tudo bem! Porém o pior estava por vir, fomos exonerados do cargo, faltando três meses para a nossa aposentadoria,  pelo o novo prefeito e sem recebermos um centavo, sequer, da rescisão trabalhista. “O que fazer, se a reserva que tínhamos, gastamos com o tratamento da nossa mãe e até hoje ainda devemos a farmácia?”.  Mas, estamos gratos, muito gratos a Deus e a Dr..Erick.  Foi duro. Começou a faltar alimentos em casa, na mesa de uma pessoa que se dedicou tanto e trabalhou tanto em beneficio da população da cidade, um trabalho reconhecido por todos. Mas,  tudo isso é coisa da política!. Como já disse Waldeny Andrade em editorial no extinto Diário de Itabuna: “política é coisa do diabo”.  As contas, as cobranças, o que fazer? Entramos num beco que parecia não ter saída... A pressão arterial subindo todos os dias,  era um conflito entre a matéria e o espírito, culminando com o falecimento de nosso amigo e irmão Juarez Vicente precocemente. Deus, nosso Pai Supremo nos guiava, mas o pior estava para chegar! Levados pela necessidade, soubemos que um amigo iria locar um carro para uma viagem a Aracaju. Como estávamos precisando de dinheiro para a nossa sobrevivência e de mossa família, pois a única renda era o salário da empresa pública, locamos o nosso carro ao amigo, por um preço  menor do que a locadora. No seu retorno, o inesperado!  Ele colidiu com um animal na pista! Já chegando a Itabuna, na localidade da passarela da cidade de Ubaitaba. Com isso, quase entramos em desespero, mas demonstramos ao amigo confiança para reverter à situação. E lhe dissemos; “que o importante é que ele estava ali com sua vida.  Carro arrumava outro”. Com isso, o amigo teve a feliz ideia de abrir um “livro de ouro”, já que o seguro do carro estava em atraso devido, também, ao atraso de salários da empresa. Alguns amigos assinaram, dando alguma contribuição para sanar o prejuízo de quase cinco mil reais. O carro precisava trocar  Caput, Teto e Pára-brisa, além de acessório.  O fato, que aconteceu no dia 21 de Janeiro, deste ano, de 2013, o veiculo só deixou a oficina, devido às dificuldades, no dia 28 de abril, mas, ainda, faltando alguns reparos e ajustes. Achamos isso uma grande provação de vida... E, que só parece acontecer com a gente. Mas, com certeza, não! Muitas outras pessoas passam por essa mesma situação, mas não desejamos a ninguém. Triste, é muito triste! Quem sabe, se nesse período do ocorrido, Deus, não estava nos salvando? A respeito da empresa que prestamos serviços, a nossa primeira audiência acontece neste mês de maio, deste ano... Enquanto, a minha mãe, ela, se encontra melhor de saúde, e residindo na cidade de Brumado, ao lado de um irmão, até quando Deus quiser. E, assim, é a vida! Assim é a vida...

Joselito dos Reis
É poeta e jornalista. Sem teto, sem terra e sem ambição!
Mas, com Deus no coração!          

     Espírito...

Sem destino provir
Não sei de onde
Só o meu espírito
Pode responder

Aqui, caminhei na inocência
Na ilusão, na fantasia!
No mede e na incerteza
Na certeza e na utopia...

Depois na maldade, no amor...
Na falsidade e na realidade...
No bom, no mau, no medo...
Debilitado estou vendo uma flor

... Enveredei pelos mistérios
Da sobrevivência da luta da vida
Conheci a paixão, a solidão e a razão.

E novamente sem destino...
- Me entreguei na magia do tempo. 

Joselito dos Reis
11.05.13      

ÁRVORE TRISTE
                    Às árvores da Praça Santo Antonio

Fim de tarde... Sol no poente
As pessoas tristes, a cidade triste
Um pássaro a cantar numa árvore
Também triste!

Na Praça de Santo Antonio
A árvore... De três, agora resta uma
Maltratada, debilitada, estressada!
Pela mão do ser humano...
E as outras cepadas

O poeta no banco da praça
A fitá-la, chora a sua agonia
Vêm às lágrimas e se questiona:
Por quê? Por quê?...

Seus galhos fracos balançam
As folhas da aroeira balbuciam e caem
No soprar do vento, também triste...

Joselito dos Reis
05.05.13

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL É TEMA DE NOVO LIVRO DA EDITUS