“PAIXÃO DE CRISTO” EMOCIONOU O PÚBLICO EM ITABUNA

“Muita emoção, sensibilidade religiosa, riqueza de detalhes, uma didática teatral simples e eficiente, um texto maravilhoso, atores perfeitos, uma produção de primeiríssima qualidade”. Foi com essas palavras que a professora Maria Teresa Gomes Carvalho caracterizou o evento realizado pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), neste domingo (20), no Estádio Luiz Viana Filho, em Itabuna.

A encenação da Paixão de Cristo, espetáculo teatral com direção de Marquinhos Nô e texto de Équio Reis, contou com a participação de mais 100 atores, 10 técnicos de áudio, 5 técnicos de luz, 30 técnicos de som, 04 programadores de informática, 35 metros de palco, um guincho e 13 profissionais de efeitos especiais.  O espetáculo, que teve duração de cerca de duas horas, foi uma das mais emocionantes já realizadas na cidade, dentro do espectro de tradição que o espetáculo mantém com a cultura da cidade, segundo expectadores.


O presidente da FICC, professor Roberto José da Silva, ao abrir o espetáculo, disse que a Paixão de Cristo foi possibilitada por uma gama de esforço e união de várias pessoas, empresas, todas entusiastas do teatro. “Três palcos foram montados no estádio, investiu-se pesado em figurinos, adereços e maquiagem. Estamos falando aí de investimentos diretos feitos pela FICC e o resultado não poderia ser outro que não fosse o de um espetáculo grandioso, ao nível do que o povo de Itabuna merece”, disse o presidente.

Ao final da apresentação, o público, bastante emocionado, aplaudiu de pé. O diretor Marquinhos Nô ficou muito feliz com a receptividade e disse que os aplausos são o resultado natural de um trabalho feito em equipe, com muito esforço.

Maria da Glória Santos, moradora do bairro de Fátima, disse que acompanha de perto a encenação e que não perde em ano algum. “O desse ano foi muito lindo, foi bom porque foi feito no estádio, a gente ficou mais confortável e também porque o ambiente ajudou em termos de som, luz e tudo o mais. Eu estou chorando de emoção!”, disse a dona de casa.

Pedro Lima Albuquerque, estudante, 13 anos, registrou todo o espetáculo através de fotos feitas com o seu celular. “Quando a gente fala que foi bonito, muita gente não acredita e acha que é exagero. Então, tem que mostrar pelas fotos que estava bonito mesmo. Eu gostei muito de tudo. A cena de Jesus voando foi à melhor de todas”, indicou o jovem.



-- 
........................................................................................................................................................
Ascom Ficc - Assessoria de Comunicação da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professor João Cordeiro de Andrade homenageado pela FTC/Itabuna

Faeg vence edital para semear cultura pelo sul da Bahia

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO