Medo

Medo
                     Antonio Nunes de Souza*
Sou especialista em análises,
Aliás, sou e estou habituado a analisar.
Pessoas, coisas, abstrações, ilusões, etc.
Sou um detalhista explícito,
Pouco gosto do que vejo,
Muito menos do que ouço,
Será que sou louco?

Ou será que o mundo é um silo de bobagens?

Sinto as pessoas cada dia mais idiotizadas,
Conformadas com as migalhas da contra cultura,
Nivelando-se nos porões, pelas facilidades de acompanhamentos
Simplórios da sociedade desassociada.
Será que sou louco?

Ou será que estamos em plena travessia da mutação de valores?

Excesso de horrores, dores e falta de cores,
Prazeres e gostos de pessoas vazias,
Manipuladas por preços módicos,
Pela medíocre mídia, como as próprias mediocridades impostas.

Não!
Não, eu não sou louco!
E não tenho juízo tão pouco.
Eu faço é parte dessa merda toda,
Agrupado numa minoria dispersada e aflita,
Que, em cantos diferentes grita,
Com medo que em nossas cabeças a imbecilidade exploda.

*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras de Itabuna – antoniodaagral26@hotmail.com


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"O Menino da Vila Zara" Artigo de Joselito dos Reis

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS