Inversão do pão



Aos ladrões de colarinho branco


Nos olhos do filho
Desnutrido a dor da fome
O pai iludido
Com a vida atrevida
Confundia as lágrimas

No seu lar (barracão)
Farinha nem um grão
Deu a loucura...
Foi a supermercado
Furtou um pacote de pão

Preso, algemado, torturado...
A Constituição não lhe garantiu
À alimentação...
Seu filho morreu em casa...
Ele atormentado na prisão...

Joselito dos Reis
10.10.2012.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A verdadeira história do bairro São Caetano

OS POETAS BAIANOS MAIS PREMIADOS