Teatro de Ilhéus exibe:“Fala comigo doce como a chuva”



A peça retrata o conflito de monotonia de um casal e indaga sobre a existência do ser humano, posições sociais e a relação entre homem e mulher.

O espetáculo teatral “Fala comigo doce como a chuva” será apresentado neste domingo, dia 29, a partir das 19 horas, no Teatro Municipal de Ilhéus. A peça retrata, com poesia e lirismo, a vida de um casal que parece ter sido sucumbido pelo cotidiano e a monotonia da vida a dois. A partir desse conflito, os personagens iniciam uma série de indagações sobre a existência do ser humano, posições sociais e a relação entre homem e mulher. Questões de gêneros são retratadas abrindo uma brecha para discussão sobre o machismo. O ingresso custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), e já está a venda na bilheteria do teatro.


 “Fala comigo doce como a chuva” faz parte do Projeto Vá ao Teatro e Me Leve Junto. A peça conta que o autor do texto teve infância conturbada, com o pai alcoólatra e o afastamento de um ano da escola. Com esses problemas, Tennesse se refugiou nos livros e o mundo ganhou um dramaturgo de mão cheia. A montagem tem direção Mateus Saron e Murilo Pitombo, e Wálter Silva na trilha sonora. Os atores Mateus Saron e Adriana Ferreira são do grupo Cia de Teatro.

De acordo com o grupo Cia Palco, as pessoas precisam ser estimuladas a ter discussão de temas relevantes e atuais por meio lúdico. “Para atingir esse objetivo, propomos um texto que possibilita o questionamento sobre a posição da mulher dentro de relacionamento”, avalia Saron. No entendimento dos atores, alguns pontos observados na peça são: o que é agressão? Apenas a agressão física deve ser notada e reparada? Por que as mulheres ocupam esse papel? Por que os homens tomam essas atitudes? O que é “normal” em relacionamento? Existe tarefa feminina e masculina em casa ou no relacionamento? O que é liberdade?.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professor João Cordeiro de Andrade homenageado pela FTC/Itabuna

Faeg vence edital para semear cultura pelo sul da Bahia

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO