FICC faz lançamento do livro " A Ilha de Aramys" do jornalista Waldeny Andrade

Roberto José  saúda o escritor
Waldeny fala da importância dolivro
Sec. da Comunicação fala do projeto da FICC
Escritor autografa a sua obra 
Em uma concorrida noite de sessão de autógrafos o radialista, jornalista e escritor Waldeny Andrade lançou na quinta-feira, dia 30, o livro “A Ilha de Aramys - 40 anos de eleições em Itabuna”, editado pela Via Litterarum, no foyer da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), na Praça Laura Conceição. Acompanhado do vice-prefeito Wenceslau Junior e do secretário municipal de Comunicação, Gilvan Rodrigues, o presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Roberto José da Silva, destacou a trajetória do escritor e falou dos projetos de incentivo à cultura como instrumento de transformação social.



Roberto José relatou que desde 2013, a partir da administração do prefeito Claudevane Leite, a política cultural de Itabuna tem passado por transformações, com a criação da Casa das Artes e outros programas como VIv-A-rte que fazem a  inserção de crianças, adolescentes em jovens nas diversas linguagens culturais, com núcleos em várias partes da cidade. Também destacou a Feira Literária de Itabuna (Felita), cuja próxima edição acontece na Alameda da Juventude em outubro, depois de lançada ano passado. “Recentemente o município foi selecionado entre cidades do Brasil em Gestão de Excelência e Sustentabilidade sob o patrocínio da Fundação Getúlio Vargas por conta dos projetos”, discursou.

Ao saudar o autor de A Ilha de Aramys - 40 anos de eleições em Itabuna”, o vice-prefeito Wenceslau Junior, que representou o prefeito Claudevane Leite, lembrou-se do apoio que os líderes estudantis receberam dos veículos dirigidos por Waldeny ao longo do processo da criação da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Já o secretário de Comunicação, Gilvan Rodrigues, destacou o compromisso ético do  jornalista com a profissão e a valorização de jovens talentos surgidos no extinto Diário de Itabuna e Rádio Jornal de Itabuna que dirigiu juntamente com seu falecido irmão, o jornalista Nilson Andrade.

Vários profissionais fizeram pronunciamentos reconhecendo a trajetória do escritor, a exemplo de Paulo Lima, Ederivaldo Benedito e Joselito dos Reis que, saudando ao escritor recitou o seu poema: "Abandono",   durante a sessão de autógrafos do segundo livro do escritor que contém 300 páginas e alterna ficção inspirado num fato ocorrido em Itabuna na segunda metade do século passado, e realidade enfocando 40 anos de eleições neste município.  O evento fez parte da programação festiva do 105º aniversário de emancipação política e administrativa de Itabuna, transcorrido na terça-feira passada, 28 de julho.

Por - Luiz Conceição
Fotos: Rick Mascarenhas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professor João Cordeiro de Andrade homenageado pela FTC/Itabuna

Faeg vence edital para semear cultura pelo sul da Bahia

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO