Ilhéus vai cadastrar artistas, grupos e espaços culturais do município

e espaços culturais do município

A secretaria municipal de Cultura (Secult) inicia, a partir desta quinta-feira, 23, o cadastramento de artistas, grupos e espaços culturais de Ilhéus para inscrever no Cad Cultura. O objetivo é mapear os fazedores de cultura e os locais onde as atividades artísticas acontecem. Podem se cadastrar, através do  www.nossaculturailheus.blogspot.com, no link Cad Cultura, atores, dançarinos, escritores, poetas, cordelistas, indígenas, artistas de circo, produtores culturais, cantores, compositores e os demais agentes culturais.


De acordo com o especialista em Gestão da Cultura, Pawlo Cidade, da Secult, o cadastramento do Cad Cultura se estende até o dia 5 de maio deste ano. O resultado será apresentado na IV Conferência de Cultura, que acontece no segundo semestre de 2017. Mesmo quem já tenha se cadastrado em outro momento deve atualizar os dados.
O cadastramento acontece em duas etapas: a primeira, através de meio digital, e a segunda, in loco, nas comunidades e bairros onde desenvolvem ações ou residem artistas e fazedores de cultura. “O mapeamento vai permitir o cumprimento de algumas metas previstas no Plano Municipal de Cultura, a exemplo de cartografia da diversidade das expressões culturais no território ilheense”, ressaltou.
Pawlo Cidade disse que “o mapeamento artístico e cultural também foi previsto no plano de governo do prefeito Mário Alexandre, através da diretriz estrutural 9, alínea “a”, no horizonte dos 100 dias de gestão. Conhecer o espaço, as ações e os agentes são condições indispensáveis para a criação de plano de ação que contemple a diversidade cultural de Ilhéus. Conhecemos os grupos, as companhias e os artistas que estão sempre nas redes sociais, na mídia, nos eventos, mas não a artesã de Sambaituba, o grupo de teatro da igreja, a turma

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professor João Cordeiro de Andrade homenageado pela FTC/Itabuna

Faeg vence edital para semear cultura pelo sul da Bahia

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO