Itapé será o primeiro município contemplado pelo Projeto FAEG-Sul Itinerante



Itapé será o primeiro município contemplado pelo
Projeto FAEG-Sul Itinerante no dia 9 de março

O projeto levará as reuniões mensais do fórum para dez municípios do Território Litoral Sul da Bahia, promovendo a integração entre os atores culturais da região.

Itapé receberá a primeira etapa do projeto de integração cultural do Fórum de Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais do Território Litoral Sul (FAEG-Sul), no próximo dia 9 de março. A programação começa com encontro entre os membros do fórum e comunidade, às 9 horas, no Clube da Melhor Idade, seguido de palestra sobre empreendedorismo cultural e mostra cultural. Das 13 às 16 horas, acontecem as oficinas de Contação de Histórias, ministrada pela psicopedagoga Mírian Oliveira, no mesmo clube, e de Sistema Municipal de Cultura, dirigida pelo especialista em Gestão Cultural, Pawlo Cidade, na Câmara Municipal. As inscrições para as oficinas estão abertas até 7 de março, na internet, pelo endereçohttp://faegsulba.blogspot.com.br/p/inscricao-oficinas.html


O Projeto FAEG-Sul Itinerante contempla dez municípios do Território Litoral Sul e se estende até dezembro de 2017. A programação inclui oficinas de Literatura de Cordel, Contação de Histórias, Teatro, Música, Audiovisual e de Elaboração de Projetos, além de Roda de Conversa sobre Cidadania Cultural e palestras sobre Sistema Municipal de Cultura, Gestão Cultural e Patrimônio. No decorrer da programação, será realizado também um diagnóstico cultural, para aprofundar e sistematizar os potenciais de cada município, cujo conteúdo final será disponibilizado na internet.

O presidente do FAEG-Sul, Victor Aziz, explica que “o projeto itinerante pretende, por meio das reuniões, compartilhar conhecimentos sobre empreendedorismo, economia criativa e o trabalho em rede, entre os agentes culturais, empreendedores, gestores e todos que fazem cultura nos 26 municípios do Território Litoral Sul." A proponente do projeto, atriz e produtora cultural, Eva Lima, destaca sua importância e abrangência para os artistas da região. “É com honra e alegria que avançamos no formato iniciado em 2009 com a criação do fórum, até então tocado com recursos próprios e agora contemplado por edital do Governo da Bahia. Tenho certeza de que contribuirá para a melhoria das práticas culturais no território” enfatiza.

O projeto é financiado pelo Governo do Estado, (Edital Nº 24/Territórios Culturais), por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. Com apoio institucional da Prefeitura Municipal de Itapé, Secretaria Municipal de Educação e Diretoria de Cultura, da Associação dos Municípios da Região Cacaueira – Amurc e da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual de Santa Cruz – Proex/Uesc.

Santa Luzia será o próximo município contemplado pelo projeto, no dia 13 de abril, com a reunião mensal do FAEG-Sul e oficinas de formação artístico-cultural. Em seguida, Itapitanga (11 de maio), Mascote (8 de junho), Almadina (13 de julho), São José da Vitória (10 de agosto), Maraú (14 de setembro), Pau Brasil (19 de outubro), Jussari (9 de novembro) e Itajú do Colônia (14 de dezembro).

Sobre o FAEG-Sul
Criado em 2009, o FAEG-Sul é um espaço para discussão afirmativa das políticas públicas de cultura. Aberto a todos os atores culturais no Território Litoral Sul da Bahia, é formado por instituições culturais públicas e privadas, produtores e grupos independentes ligados às questões específicas de interesse do setor. Funciona como elo de ligação entre produtores e consumidores de cultura no Território Litoral Sul, estimulando o diálogo entre os diversos agentes da cadeia produtiva da cultura.

Sobre os oficineiros
Mírian Oliveira, contadora de histórias infantis e infanto-juvenis, é licenciada em Pedagogia pela Faculdade de Educação Montenegro (2003), especialista em Psicopedagogia (2013) e em Gestão, Supervisão e Orientação Escolar (2010), ambas pela Faculdade Santo Agostinho. Promove trabalhos artísticos e culturais e integra o FAEG-SUL.

Pawlo Cidade é graduado em Pedagogia pela Uesc, pós-graduado em Metodologia da Educação Ambiental e especialista em Gestão Cultural. Contador de Histórias, professor, palestrante, poeta, ator, produtor, funcionário público municipal, autor e diretor de Teatro, com 30 espetáculos montados.

Por -  Vera Rabelo 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL É TEMA DE NOVO LIVRO DA EDITUS