POPULAÇÃO DE IBICARAÍ APLAUDE “PERSONALIDADES MUNICIPALISTAS” E A IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE POESIA NIVALDO MELO

A população de Ibicaraí aplaudiu ontem (07) a noite, o evento “Personalidades Municipalistas” lotando completamente o Salão Nobre Professor Oscar Queiroz Matos, da Câmara de Vereadores daquela cidade. O evento homenageou cerca de 40 pessoas da cidade e, que contribuíram ou contribuem para o  desenvolvimento do município, através dos seus relevantes serviços, um projeto já consolidado, sob a responsabilidade do jornal “Correio dos Municípios”.

Nesse evento também foi instalado o Núcleo de Poesia Poeta Nivaldo Melo, do Clube do Poeta Sul da Bahia, quando os poetas de Itabuna, e  de Ibicaraí, abrilhantaram a noite com um lindo recital de poesias que encantou a todos os presentes, numa plenária formada por intelectuais, executivo, legislativo, militares, eclesiásticas, comércio e a sociedade em geral.

Entre os grandes destaques da noite podemos citar os  poetas: Clovisnaldo Argolo, Bartira, Lôlo, Azulão Baiano, Antônio Oliveira, Rogério Medrado, Adeildo Marques, Valdivan Barros (coordenador do Núcleo Nivaldo Melo)  que deram um show de poesia, encantando e levando a alegria a todos os presentes.  

O presidente da Câmara, vereador Jesseone Carvalho no uso da palavra, agradeceu o evento e, em nome do fundado do Clube do Poeta Sul da Bahia, poeta e jornalistas Joselito dos Reis, agradeceu a todos os poetas e os presentes; “É desses espetáculos que estamos precisando para o bem de nosso povo”  ressaltou.

Ao final do evento, o prefeito Lenildo Santana, agradeceu a iniciativa do evento, em especial, ao Correio dos Municípios, através de seu diretor Adeildo Marques, que provocou uma grande noite cultural em Ibicaraí; “E, é isso que estamos precisando” acreditando no desenvolvimento de Ibicaraí e região”.

O Núcleo que leva o nome do saudoso poeta Nivaldo, o seu filho agradeceu penhoradamente a honraria, dada ao seu pai, agradecendo a iniciativa do Clube do Poeta Sul da Bahia.   


Os trabalhos do cerimonial, como sempre, foram conduzidos, perfeitamente, pelo jornalista Paulo Lima, apresentador da TVI, que deu ao evento um toque todo especial.  

Do blogdoboró
A DESCONTRUÇÃO DE UM SONHO

Capa do livro de Dr. Paulo Sampaio
Drº. Paulo Sampaio e sua esposa Odete 
Drª. Ana, Lula, Heloisa, Drº. Paulo e Carmen Lúcia
Drº. Paulo Sampaio e irmãs.
Drº. Paulo Sampaio e família

Drº. Paulo Sampaio e família
Drº. Paulo Sampaio e esposa no lançamento
do livro no Rio de Janeiro


A DESCONTRUÇÃO DE UM SONHO


Escrito pelo médico psiquiatra Paulo César Sampaio, o livro denuncia o sofrimento importo às pessoas com transtornos mentais, que cometem delitos e são absolvidas e encaminhadas aos Hospitais de Custódia. Tratadas inadequadamente, elas são vítimas de abusos e maus tratos em um sistema que já foi comparado à “Sucursal do Inferno”.

A obra também busca mostrar um caminho para o tratamento humanizado, com o objetivo de reinserir essas pessoas na sociedade, em condições de viver com dignidade e conscientes de seus transtornos, sem colocar em risco a sociedade ou a sua vida.

No primeiro capítulo, o autor fala do tempo em que foi Diretor do Manicômio Judiciário de Franco da Rocha, em São Paulo, onde teve, junto da sua equipe, a oportunidade de criar um espaço em que os internos começaram a ter esperanças de serem reinseridos, progressivamente, em um ambiente social mais amplo. Este trabalho culminou na criação do Programa de Desinternação Progressiva do Hospital de Custódia de Franco da Rocha.

O segundo capítulo começa em 1996, quando Paulo Sampaio foi Diretor do Departamento de Saúde do Sistema Penitenciário do Estado de São Paulo e a proposta de Desinternação Progressiva foi oficializada. Também foi realizado o terceiro encontro nacional dos Hospitais de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTPs) e essa ideia começou a ganhar o país.

O terceiro capítulo começa em 2008, quando o autor aceitou o convite para exercer o cargo de Coordenador de Saúde do Sistema Penitenciário, motivado pela proposta de retornar a Desinternação Progressiva. Nessa época, o programa funcionava como se fosse um presídio semiaberto e não uma área de saúde. O Hospital de Custódia de Franco da Rocha, por exemplo, utilizava as celas de isolamento (rotundas) como castigo, onde os pacientes eram jogados despidos, mesmo no inverno.

O quarto capítulo trata do projeto de Prevenção e Tratamento dos Dependentes de Álcool e Drogas, do Hospital de Custódia de Franco da Rocha, na UTUMD – Unidade de Tratamento de Usuários de Múltiplas Drogas. Nesse capítulo, o autor descreve as reuniões, as práticas cotidianas da unidade, bem como a aceitação do programa pelos pacientes.

No quinto capítulo, o autor trata de um Novo Olhar conquistado em relação aos pacientes em Medida de Segurança, resultado da união da experiência positiva de sua equipe, nos períodos em que esteve à frente desse trabalho, com o conhecimento acadêmico dos professores da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), ouvindo as ponderações do Judiciário, dos próprios pacientes e da sociedade civil organizada.

Já no sexto e último capítulo, o psiquiatra Paulo Sampaio escreve e faz críticas à Casa de Custódia de Taubaté, unidade de internação para pessoas em medida de segurança, que na época era subordinada a uma Coordenadoria que não lidava com Saúde, funcionava em regime disciplinar, sem projeto terapêutico ou atendimento médico regular, e sem visar a reinserção social dos pacientes.

Paulo César Sampaio é médico psiquiatra com especialização em psicoterapia de abordagem corporal e defensor do direito da pessoa humana. A OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, em reconhecimento ao seu trabalho nos Hospitais de Custódia, lhe concedeu menção honrosa em 1988, com o “Prêmio Franz de Castro Holszwart”. Agraciado também com o III Prêmio de Luta Antimanicomial e Direitos Humanos em 2011. Foi Diretor do Hospital de Custódia de Franco da Rocha de 1987 a 1992: Diretor do Departamento de Saúde do Sistema Penitenciário de São Paulo de 1996 a 2002: Coordenador de Saúde do Sistema o Penitenciário de São Paulo de 2008 a 2010. Atualmente, além de exercer a profissão de psiquiatra, é membro da diretoria do grupo “Tortura Nunca Mais” de São Paulo e colaborador com a “Associação dos Amigos e Familiares de Presos e Presas do Estado de São Paulo”.

Drº. Paulo Sampaio é o filho caçula do Drº. Henrique Pimentel Sampaio, administrador de Palestina de 19 de julho de 1938 a 23 de setembro de 1943 e primeiro Prefeito de Ibicaraí, de 7 de abril de 1955 a 07 de abril de 1959, com Maria Antonieta Gerbasi, nossa querida D. Nieta, irmão de nossa colega e brilhante jornalista, Heloisa Sampaio, do Ex-Prefeito e atual Secretário de Cultura, Lula Sampaio, da ex-Vereadora, Profª. Carmen Lúcia e da Drª. Ana Sampaio, advogada renomada na região.

Paulo é ibicaraiense, marido dedicado de Odete Lanzotti e pai amado de Dara e Mariá Sampaio.

Parabéns Doutor Paulo Sampaio.


O lançamento e noite de autógrafo 
do livro
“A Desconstrução de um Sonho”,
de Paulo César Sampaio, em Ibicaraí,
será no Salão Nobre Profº. Oscar de Queiroz Matos,
da Câmara de Vereadores, 
situada na Rua Tiradentes, nº. 23,
no dia 8 de maio de 2015, às 20 horas.
O livro tem 248 pp / 16 x 23 cm e o

investimento é de R$ 30,00 reais.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL É TEMA DE NOVO LIVRO DA EDITUS