Em Ilhéus, apresentação da obra poética
“Díptico” é antecipada para 6ª feira, dia 23


“Navegação, cordas e canções” é o nome do show que o público regional poderá conferir nesta quarta-feira (21), a partir das 20 horas, no palco do Teatro Municipal de Ilhéus (TMI). Construído no estilo ‘cantoria regionalista’, o espetáculo do músico mineiro Paulo Mourão traz algumas das mais belas canções da música brasileira.

Na sexta-feira, dia 23, a partir das 20 horas, a programação do TMI apresenta a obra poética Díptico, que, inicialmente, estava prevista para o dia 24. O trabalho, que traz a música de Henryk Górecki e os atores Sara Jaleco e Waldemar Kretchkowsky, explora os questionamentos sobre o duplo: negro-branco, masculino-feminino, consciente-inconsciente, sombra-luz, entre inúmeras outras possibilidades.

Já no sábado (24) e no domingo (25), a partir das 17 horas, a criançada terá a chance de ingressar no mundo de “O Mágico de Oz”, um dos mais importantes clássicos infantis de todos os tempos. No palco, com adaptação do texto de Célia Alves, as aventuras da menina Dorothy e seus amigos em busca da Cidade das Esmeraldas. Concluindo a programação de abril, no dia 27, às 20 horas, será realizado o lançamento do Livro “Casinha que anda – uma aventura inesquecível”.

De autoria da professora Tica Simões, o livro foi contemplado com a bolsa de Criação Literária FUNARTE/2009. Para um primeiro contato das crianças com a obra, será realizada uma interpretação artística, coordenada pelo grupo de arte da Uesc/Nau.

Por fim, ficará aberta à visitação pública até o dia 30 deste mês, na Galeria do Teatro, sempre em horário comercial, a Exposição Fotográfica: “50 anos da Revolução Cubana”. O trabalho traz imagens impressionantes, captadas pela lente do fotógrafo Alberto Coutinho, que retrata a riqueza cultural e o modo de viver da população de Cuba, após 50 anos da revolução comandada por Fidel Castro. A idéia da exposição, que reúne 50 fotos, surgiu de um antigo projeto do fotógrafo de conhecer a Ilha caribenha e registrar o cotidiano do país.

 A viagem coincidiu com o aniversário de 50 anos da Revolução comandada por Castro, Che Guevara e Raul Castro (atual presidente de Cuba). Durante uma semana, ao andar pela cidade de Havana captando cenas do dia-a-dia da população, o fotógrafo percebeu que Cuba e Brasil têm culturas bem parecidas, além da semelhança física entre os dois povos.

Ascom/Ilhéus
Por: Maurício Maron

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RECUPERAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM LIVRO

DOIS POEMAS DO NATAL DE JOSELITO DOS REIS

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL É TEMA DE NOVO LIVRO DA EDITUS